VÍDEO INFOGRÁFICO

6.De que é capaz o cérebro?

23 DE SETEMBRO 2020 | 22H00

O cérebro é a “máquina” mais complexa que existe. Controla todas as funções do organismo e é graças a ele que sentimos emoções, pensamos, guardamos memórias, fazemos planos e resolvemos problemas. Dele resultam as mais belas obras de arte e os grandes avanços tecnológicos. Quais serão os limites do seu potencial? Veja as respostas, aqui.

Reveja o programa aqui

O cérebro é o centro de comandos do corpo humano. Controla todas as funções do organismo, da respiração, aos ritmos cardíacos até à coordenação dos movimentos. Sem os seus cerca de 86 mil milhões de neurónios, dificilmente teríamos consciência do mundo que nos rodeia.

É graças a ele que sentimos emoções, pensamos, guardamos memórias, fazemos planos e resolvemos problemas. E não é por acaso que associamos uma lâmpada à imaginação e criatividade: o funcionamento do cérebro produz o equivalente a uma potência eléctrica de 25 watts.

Nas últimas quatro décadas, o conhecimento sobre este órgão aumentou exponencialmente – muito devido aos avanços tecnológicos na área da neuroimagiologia. Isto permitiu um grande desenvolvimento em domínios como as Neurociências, as Ciências do Comportamento e a Neurologia.

As descobertas científicas confirmaram uma suspeita: o cérebro é a “máquina” mais complexa que existe. O que complica o seu estudo e deixa por desvendar inúmeros mistérios.

No Fronteiras XXI,  explorámos os limites das capacidades do cérebro humano, a sua inteligência, criatividade e memória. Com o investigador do Instituto Gulbenkian da Ciência e reitor do ISPA Rui Oliveira, o professor catedrático do Instituto Superior Técnico e perito em Inteligência Artificial Arlindo Oliveira, a especialista em Psicologia Experimental e Ciências Cognitivas Célia Oliveira e a pintora Graça Morais.

Tivemos ainda entrevistas exclusivas ao neurocientista português que dirige o maior centro de pesquisa sobre o cérebro do mundo Rui Costa, ao perito em plasticidade cerebral Michael Merzenich e à professora de neuroimagiologia Georgina Rippon.

O programa foi emitido, em directo, no dia 23 de Setembro, às 22h, na RTP3A moderação esteve a cargo da jornalista da RTP Ana Lourenço. 

Convidados neste programa

Rui Oliveira Investigador principal do Instituto Gulbenkian de Ciência e reitor do ISPA É professor catedrático e reitor do Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida (ISPA), onde lecciona há 24 anos as disciplinas de Psicobiologia, Neurociências...
Graça Morais Pintora Nasceu em 1948, na região de Trás-os-Montes. Licenciou-se em Pintura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP), em 1971. Entre os anos de 1976 a 1979 viveu em Paris, como bolsei...
Arlindo Oliveira Professor catedrático do IST perito em Inteligência Artificial Foi presidente do Instituto Superior Técnico durante oito anos, instituição onde dá aulas há mais de duas décadas e desenvolve investigação nas áreas de neuroengenharia, algoritmos,...
Célia Oliveira Perita em Psicologia Experimental e Ciências Cognitivas Dá aulas no ensino superior desde 1999, trabalhando actualmente como professora na Faculdade de Psicologia, Educação e Desporto da Universidade Lusófona do Porto (ULP). Aqui, lecciona so...

SABIA QUE

?
Durante a infância, o cérebro produz mais sinapses do que necessita e o excesso vai sendo eliminado, ficando apenas as que são usadas. Sarah-Jayne Blackemore, neurocientista britânica, na conferência sobre "O cérebro adolescente" (FFMS, 2017)
O cérebro humano pesa 1,5 kg e tem 86 mil milhões de neurónios, que se estendem ao longo de 170 mil km de estradas. BrainFacts.org
Para se poder visualizar as sinapses através de técnicas de neuroimagiologia, seriam necessários 2 milhões de milhões de terabytes de armazenamento, por cérebro. Jeff Lichtman, professor de Biologia Celular e Molecular na Universidade de Harvard

Notícias XXI

Vídeo infográfico: "O cérebro num minuto"
Cérebro, a mais formidável estrutura do Universo
“Agora, temos a tecnologia que nos permite estudar a ligação entre o cérebro e a nutrição”

Notícias nos media

  Mapeados circuitos cerebrais associados à mania
  Células sexuais gulosas, e como a apetência para doces passa para o cérebro
  Pensar com a barriga