Veja o programa completo aqui

7.Uma vida, várias carreiras?

12 DE SETEMBRO 2018 | 22H00

Hoje um curso não significa uma profissão e o futuro pode ser sinónimo de várias carreiras. Como podem as universidades e politécnicos preparar os seus alunos para estes desafios? Como se estão a adaptar às novas exigências do mercado de trabalho? Disciplinas como Filosofia ainda são fundamentais para criar massa crítica? Vamos passar a estudar ao longo de toda a vida?

INFOGRAFIA INTERACTIVA

Há cada vez mais portugueses formados em Gestão, Ciências, Informática ou Engenharia ou a obter diplomas na área de serviços ou da saúde. Mas um curso já não significa uma profissão e o futuro parece ser sinónimo de várias carreiras e outras tantas formações.

O mercado procura cada vez mais jovens licenciados com pensamento crítico, boas capacidades de comunicação e negociação, que se adaptem rapidamente a diferentes desafios e com ideias “fora da caixa”. E para os mais jovens o conceito deixou de ser o do emprego para a vida, passando a ser, sobretudo, um acumular de experiências laborais.

Devem as universidades e politécnicos preparar os seus alunos para estes desafios? Como se estão a adaptar às novas exigências do mercado de trabalho? E que competências devem aprofundar para lhes dar mais ferramentas para um futuro incerto?

No ensino superior tem havido mexidas: há cursos que misturam disciplinas de ciências e humanidades, licenciaturas duplas em áreas como Direito ou Gestão, mas quase metade dos estudantes que terminam o 12º ano nem sequer chegam às instituições de ensino superior. E este ano, o número de candidatos diminuiu pela primeira vez em quatro anos.

Como podem as instituições atrair novos alunos ou evitar que abandonem o sistema antes de concluir as licenciaturas? Quanto vale um diploma no salário? E na qualidade de vida?

No próximo Fronteiras XXI o ex-ministro da Educação e especialista em questões do Superior Eduardo Marçal Grilo o vice-reitor da Universidade de Lisboa António Feijó e a especialista em recursos humanos Joana Queiroz Ribeiro vão responder a estas e outras perguntas.

Com entrevistas exclusivas ao filósofo italiano Nuccio Ordine e ao ex-ministro e professor do Instituto Universitário de Florença, Miguel Poiares Maduro.

A moderação é do jornalista da RTP Carlos Daniel. Não perca o Fronteiras XXI, Dia 12 de Setembro, às 22h, na RTP3.

 

Convidados neste programa

Eduardo Marçal Grilo Ex-ministro da Educação Engenheiro mecânico doutorado pelo Instituto Superior Técnico (IST), esteve sempre ligado às questões da Educação e do Ensino Superior. Foi ministro da Educação no primeiro governo d...
Joana Queiroz Ribeiro Especialista em Recursos Humanos É directora de Pessoas e Organização na empresa de seguros Fidelidade e especialista na Gestão das Pessoas e da Comunicação. Trabalhou durante mais de 25 anos na Unicer, onde liderou a...
António M. Feijó Vice-reitor da Universidade de Lisboa O vice-reitor da Universidade de Lisboa foi um dos promotores de um curso único em Portugal: a licenciatura em Estudos Gerais que, desde 2011, reúne temas de Artes, Letras e Ciências, per...

Documentos

Estudo "Benefícios do Ensino Superior", da Fundação Francisco Manuel dos Santos 20 Ago, 2018  |  PDF  |  431.89 KB
"A utilidade dos saberes inúteis", um livro de Nuccio Ordine e Regina Gouveia 22 Ago, 2018  |  PDF  |  483.02 KB
Relatório preliminar da OCDE sobre o sistema científico, de ensino superior e inovação em Portugal (Fevereiro de 2018) 23 Ago, 2018  |  PDF  |  894.72 KB
Estudo "Empregabilidade dos doutorados nas empresas portuguesas" 23 Ago, 2018  |  PDF  |  2.12 MB
Inquérito às condições socioeconómicas dos estudantes do ensino superior em Portugal (2017) 23 Ago, 2018  |  PDF  |  1.64 MB
Como estão os alunos 4 anos depois de entrarem no Ensino Superior? Relatório da DIrecção-Geral de Estatísticas da Ciência e Ensino Superior (2018) 24 Ago, 2018  |  PDF  |  330.70 KB
O futuro da força de trabalho: infografia resumo do relatório da Deloitte sobre as grandes tendências do mercado (versão inglesa) 30 Ago, 2018  |  PDF  |  1.36 MB

SABIA QUE

?
Portugal é o país da OCDE onde mais mulheres tiram cursos superiores de Ciências, Engenharias ou Matemáticas. São já 57% as estudantes destas áreas nas universidades nacionais Estudo “The Pursuit of Gender Equality”, 2018
Dois terços das crianças que hoje entram na escola terão empregos que ainda não existem, estima o Fórum Económico Mundial Relatório "O Futuro do Trabalho" (FEM)
Quase metade dos alunos que terminam o 12º ano não prosseguem os estudos Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, 2018

Notícias XXI

"Nas universidades formam-se pessoas"
"Os Fun(aholics)"
Tirar um curso a qualquer hora e a muitos quilómetros da universidade

Notícias nos media

  O filósofo Nuccio Ordine defende em entrevista ao Fronteiras os "saberes inúteis"
  Medicina fora do top 5 das médias mais altas pela primeira vez
  O futuro por um canudo