Migrações: problema ou solução?

PROGRAMA 04  

17 DE MAIO 2017
22H00
Sebastião Salgado, Maria João Valente Rosa, Jorge Macaísta Malheiros e Gonçalo Matias

Numa Europa cada vez mais envelhecida fala-se numa “invasão” de imigrantes, mas apenas 11% da população da União Europeia nasceu noutros continentes. De onde chegam e o que procuram estas pessoas? São uma ameaça ou podem ser uma solução para a sobrevivência social e económica de alguns estados-membros?

Em Portugal, sem migrações, passaremos dos actuais 10,4 para apenas 7,8 milhões em 2060. Pode o país morrer de velho? Que diferença fará a chegada e partida de pessoas nas próximas décadas? No Fronteiras XXI será apresentado um estudo inédito que prevê o enorme impacto das migrações para o futuro do país, a revitalização da economia ou para o sistema de pensões da Segurança Social.
O programa de dia 17 de Maio conta com a presença especial de um dos mais conceituados fotógrafos da actualidade, Sebastião Salgado, que registou grandes movimentos de pessoas em África, Ásia ou na Europa. A ele juntam-se a socióloga e especialista em demografia Maria João Valente Rosa, o professor de Direito e ex-director do Observatório das Migrações, Gonçalo Matias e o geógrafo e professor da Universidade de Lisboa Jorge Macaísta Malheiros, autor do estudo que será lançado no Fronteiras XXI. Não perca às 22 horas na RTP3.

Convidados neste programa

Fotógrafo vencedor do World Press Photo, doutorado em Economia

Sebastião Salgado

É um dos maiores fotógrafos contemporâneos. Brasileiro, doutorado em Economia pela Universidade de Paris, foi enquanto economista na Organização Internacional do Café (Londres, na década de 1970) que se interessou pela fotografia. Encarou-a como uma forma de retratar os locais por onde passava, num trabalho que contou com a colaboração do Fundo Europeu para o Desenvolvimento, do Banco Mundial e da ONU. De regresso a Paris começou a trabalhar como fotojornalista nas agências Sygma, Gamma e Magnum. Fez mais de 100 viagens pelo mundo, onde registou os efeitos da seca em África, a situação dos imigrantes em França, revisitou as culturas indígenas da América Latina, os cenários do pós-guerra em Angola e Moçambique ou as vagas migratórias do Ruanda, trabalhando com os Médicos Sem Fronteiras, a UNICEF ou a Organização Mundial de Saúde. Em 1994 cria a sua agência fotográfica, a W. S. Amazonas Images. De entre as centenas de exposições em todo o mundo destacam-se “Génesis”, vista por 2,5 milhões de pessoas, ou “Êxodos”, que passaram por Lisboa. O fotógrafo-activista tem diversos livros publicados. Galardoado com o Word Press Photo e o Prémio de Fotografia Rey de Espanha, entre dezenas de prémios, e foi várias vezes considerado Fotojornalista do Ano. O filme “O Sal da Terra”, um registo documental do seu trabalho assinado pelo filho, Juliano Ribeiro Salgado, e pelo cineasta Wim Wenders, foi lançado em 2014, tendo recebido uma Menção Especial do Júri no Festival de Cannes e um César para melhor documentário. Nasceu em 1944 em Minas Gerais.

mais +
Especialista em demografia e directora da PORDATA

Maria João Valente Rosa

Professora na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH/UNL) é doutorada em Sociologia, na especialidade de Demografia, e directora da PORDATA - Base de dados de Portugal Contemporâneo, projecto da Fundação Francisco Manuel dos Santos, onde também coordena a área científica da População. Desempenhou funções dirigentes em diversos organismos públicos dos Ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. É membro do Conselho Superior de Estatística e membro do executive board do Comité Consultivo Europeu de Estatística. Autora e coordenadora de inúmeros estudos publicados sobre a sociedade portuguesa entre os quais “Portugal e a Europa: os números”, “Envelhecimento da Sociedade Portuguesa”, “Contributos dos imigrantes na demografia portuguesa: o papel das populações de nacionalidade estrangeira” e “Nascer em Portugal” (obra multimédia), entre outras.

mais +
Geógrafo, investigador e prof. da Universidade de Lisboa

Jorge Macaísta Malheiros

Geógrafo e investigador, é professor associado do Centro de Estudos Geográficos do Instituto de Geografia do Território da Universidade de Lisboa onde dá aulas.
Tem-se dedicado aos estudos sociais urbanos e à investigação em torno das migrações internacionais, nomeadamente na integração dos imigrantes, nas relações de género, na problemática da habitação ou da segregação.
Doutorado em Geografia Humana pela Universidade de Lisboa, tem vários trabalhos publicados em Portugal e no estrangeiro. Correspondente português do Sistema de Observação Permanente das Migrações Internacionais da OCDE, é também membro do comité editorial da Rede Europeia de Excelência IMISCOE – Migrações Internacionais, Integração e Coesão Social. É ainda vice-presidente da Associação Portuguesa de Demografia e integra a direcção do Centro de Estudos Geográficos.

mais +
Professor de Direito e ex-director do Observatório das Migrações

Gonçalo Matias

É Vice-director da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa (UCP) e da Católica Global School of Law. Especialista em direito internacional público, direito constitucional, administrativo e das migrações, dirigiu o Observatório das Migrações entre 2014 e 2015. Foi empossado secretário de Estado Adjunto e para a Modernização Administrativa em 2015 no último Governo de Passos Coelho, que durou menos de um mês.
Foi assessor para os assuntos jurídicos e constitucionais da Casa Civil do Presidente da República entre 2008 e 2014. Dá aulas na Faculdade de Direito da UCP e foi professor convidado da Washington University in St. Louis Law School, tendo realizado investigação como Fullbright Visiting Scholar na Georgetown University Law School. Em 2016 foi-lhe atribuído o Grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. Nasceu em Lisboa em 1979.

mais +

Comentários 4

Diga-nos o que pensa sobre este tema. Coloque questões.

Comentar

@#fronteirasXXI